PUBLICIDADE

Topo

Histórico

Carta de CR7 a Juju Gol: por que é importante apoiar o futebol feminino?

Universa

26/07/2020 04h00

"Querida Julia,

Quando eu era só uma criança em uma ilha, a bola de futebol era tudo para mim. Hoje em dia, em estádios enormes, eu ainda sinto o mesmo. A bola é um convite, um sentimento. Uma conexão com o mundo."

Juju Gol (Divulgação)

Esse é um trecho da carta escrita à mão que Cristiano Ronaldo, jogador português eleito cinco vezes o melhor do mundo, mandou para Julia Rosado, conhecida como Juju Gol. A ação fez parte de uma campanha de marketing da marca esportiva que patrocina os dois atletas, mas nem por isso teve pouca emoção.

Juju começou a jogar aos cinco anos e, aos sete, encontrou seu primeiro obstáculo: ela fazia parte do time sub-9 do clube Grau 10, mas a Federação de Futsal do Estado do Rio de Janeiro não permitia que meninas jogassem em torneios masculinos. Juju nunca deixou que as dificuldades interrompessem sua caminhada. Apaixonada pelo futebol na mesma medida em que é determinada, tornou-se, sim, a primeira menina federada a competir com meninos.

Veja também:

Hoje Juju tem dez anos e se dedica integralmente ao esporte que tanto ama –e de onde vêm seus grandes ídolos. Cristiano Ronaldo sendo o primeiro da lista.

Cristiano Ronaldo para mim é o melhor do mundo. Mas não é só pelo talento com a bola nos pés, pelo jogador. É também pela pessoa que ele é, pelo pai de família, por tudo o que ele representa. Hoje ele vai querer treinar e jogar melhor do que antes. Eu busco sempre fazer isso.

A menina ainda completa: "Imagina o quanto o Cristiano Ronaldo teve que batalhar para ser cinco vezes melhor do que o Messi".

Dá então para visualizar o significado que teve para ela receber a surpresa do ídolo. Chegaram em sua casa aqui no Brasil uma carta escrita à mão e a bola, que CR7 chamou de "conexão com o mundo".

Muitas meninas apaixonadas por futebol crescem como Juju: tendo de lutar para conquistar espaço em um esporte ainda dominado pelo machismo e idolatrando atletas homens. Por isso, a carta de Cristiano Ronaldo para Juju tem mais valor do que apenas uma campanha de marketing. É o reconhecimento de um grande ídolo do futebol mundial ao esporte feminino. É um incentivo, uma grande inspiração para tantas meninas que, como Juju, ainda precisam enfrentar federações para poder entrar em campo –ou em quadra.

"Quando vejo a tua paixão, os teus treinos, o teu compromisso por um futuro melhor –lembro-me que tudo começa com uma bola no pé. Continua a trabalhar duro e a jogar sempre com amor", despede-se o craque em sua mensagem.

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Julia Rosado (@jujugol) em

"Eu, como jogadora do futebol, tento me controlar dentro de campo para não chorar. Quando recebi a carta e a bola, desaprendi tudo. Me emocionei bastante. Tem um vídeo também dele falando comigo", conta Juju.

Óbvio que não há nada errado em admirar atletas homens, mas é importante haver referências femininas no esporte. É importante que as garotas, ainda crianças, quando escolherem um esporte para praticar, saibam que há espaço e reconhecimento para elas. Que podem ser e fazer o que quiserem e o que gostarem.

Quantas meninas já desistiram do futebol, por exemplo, por não encontrarem espaço, apoio ou mesmo alguém em quem se inspirar? Um ídolo mulher.

Mas é igualmente importante que todos incentivem o esporte feminino, da mesma forma que fazem com o masculino. E por isso, talvez que mesmo sem perceber, a mensagem que Cristiano Ronaldo escreveu para Juju tem tanto valor. "Fui eu que recebi a carta, mas foi um meio para todo o mundo receber, todo o mundo que luta pelo futebol. Ele [CR7] com certeza sabe do valor do futebol feminino", diz Juju.

Ela conta que o primeiro contato que teve com o futebol foi vendo os craques do masculino em ação.

Mas depois fui pesquisando mais e conhecendo nossos talentos femininos, como Sissi, Taffarel e Michael Jackson. O que elas fizeram não foi só por elas. Colocaram lá a sementinha. Eu e minhas amigas vamos colher esses frutos e continuar plantando.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Julia Rosado (@jujugol) em

Sobre a autora

Débora Miranda é jornalista e editora do UOL. Apaixonada por cultura. Acredita no poder transformador do esporte. Ginástica olímpica na infância. Pilates, corrida e krav maga na vida adulta. Futebol desde sempre. Corinthians até o fim.

Sobre o blog

Espaço para as histórias das mulheres no esporte, mostrando como a atividade física pode transformar vidas e o mundo. A ideia é reunir depoimentos sobre determinação, superação e empoderamento. Acima de tudo, motivar umas às outras. Vamos juntas?