PUBLICIDADE

Topo

Histórico

8 mulheres inspiradoras do esporte dão dicas para suportar a quarentena

Débora Miranda

12/04/2020 04h00

Você deve estar cansada de ouvir: quarentena não é férias. Mas é um desafio manter a rotina sem sair de casa. Trabalhar, se exercitar, fazer o tempo render. Manter-se bem psicologicamente. Não morrer de saudade dos amigos e da família. Manter o astral alto, refletir, alimentar o otimismo. Lidar com o medo. Dormir na hora certa, não trocar o dia pela noite. Tem sido difícil para todo o mundo.

Veja também:

Pensando nisso, procurei algumas das mulheres que eu mais admiro no mundo do esporte –atletas, ex-atletas e jornalistas– para reunir dicas de como se manter bem. Como ficar saudável, como ficar forte, como suportar este período de isolamento social. Entre as dicas, manter uma rotina, praticar exercícios físicos, ler, pensar no lado bom das coisas e não parar de sonhar.

Vamos juntas, com força e carinho. #fiqueemcasa

*

Mantenha a sua rotina
Bia Figueiredo, piloto de automobilismo

Bia Figueiredo (Divulgação)

"O principal para mim é manter uma rotina. Eu acordo às sete horas, que é o mesmo horário que eu sempre acordei, faço café, arrumo a casa para deixar o ambiente limpo.

Me organizo um dia antes sobre o que eu quero fazer, estabeleço metas. Isso tem me ajudado a me manter mais sã e menos perdida. Porque a gente se perde, é natural.

O que eu vou fazer hoje? Ainda mais sendo atleta, porque a gente tem uma rotina de treinos. Então, estou tentando me organizar, aproveitar este momento para adquirir conhecimento. E outra coisa que tem me ajudado bastante é ouvir menos notícias sobre o Covid-19, porque estava me dando pânico, muita preocupação e tristeza com tudo isso."

Leia + "Tinha pai que brigava quando o filho perdia para mim", diz Bia Figueiredo

*

Leia e aprenda sobre o feminismo
Ana Thaís Matos, jornalista

A jornalista Ana Thaís Matos (Reprodução/Instagram)

"Tenho procurado estudar mulheres que foram referências em suas áreas com ambientes hostis. Também estou fazendo um curso sobre Simone de Beauvoir, Angela Davis e Hannah Arendt. As leituras têm me ajudado. Terminei recentemente "Helena" (Machado de Assis) e estou lendo "Os Homens Explicam Tudo para Mim", da Rebecca Solnit. O livro reúne contos que explicam sobre violência de gênero, como misoginia, machismo e descredibilização, entre outros. Além de "A Cerimônia do Adeus", da Simone de Beauvoir, sobre os últimos anos de vida de Jean Paul Sartre."

Leia + "As mulheres machistas estão se desconstruindo", diz comentarista do SporTV

*

Use a criatividade e se exercite dentro de casa
Poliana Okimoto, maratonista aquática

Poliana Okimoto (Reprodução/Instagram)

"Para mim o mais importante está sendo manter os exercícios, mesmo dentro de casa. Tenho feito todos os dias, no mesmo horário, tentando manter a saúde física e mental. A prática de exercício libera endorfina, me deixa com a sensação de que eu estou fazendo alguma coisa para o meu bem, para a minha saúde, para a manutenção da minha saúde física.

Não estou conseguindo nadar, então uso a criatividade. Tenho feito exercícios funcionais, trabalho bastante a parte do nado com elástico, o cardio eu faço pulando corda. Mas é tudo dentro de casa, não tem para onde fugir, porque não dá para ir para a academia, os clubes também estão fechados. Uso como peso saco de arroz ou então galão de água de 15 litros.

Vou adaptando com o que tem. Nessas horas a gente tem que ser criativa. Além disso, mantenho a minha rotina. Sempre tento acordar no mesmo horário, dormir no mesmo horário, manter a alimentação certinha, como era antes. Isso é importante, até pela parte da imunidade, e está fazendo com que eu suporte essa quarentena. Porque vai ficando cada vez mais difícil de a gente se manter dentro de casa."

Leia + Poliana Okimoto: carta da jovem atleta à 1ª medalhista olímpica da natação

*

Enxergue o lado positivo deste momento
Yndiara Asp, skatista

A skatista Yndiara Asp (Reprodução/Instagram)

"O que eu acho essencial é entender que este é um momento passageiro, não vai durar para sempre. Quando você entende isso, consegue pensar positivamente. Eu acredito que sempre tem algo de positivo em tudo o que acontece na vida.

O mundo apertou o botão pause para a gente poder respirar, parar de viver no automático, refletir sobre os nossos valores, as nossas prioridades, entender que é um dia de cada vez, viver mais o presente e compreender que a gente não sabe como será o dia de amanhã.

Por isso, dê mais valor para a sua saúde, para a saúde de quem você ama. Valorize ter um lar, ter comida. É um momento de reflexão, e isso é muito bom. Tenho refletido sobre quem eu sou, quem eu quero ser, o que eu posso melhorar, o que eu posso evoluir e como ser uma pessoa melhor. E muitas coisas ajudam, tipo meditar. Parar para não fazer nada realmente, só observar seus pensamentos, sem julgar, sem criticar, se conhecer e entender este momento."

*

Use o tempo como seu aliado
Glenda Kozlowski, ex-bodyboarder e jornalista

Glenda Kozlowski (Reprodução/Instagram)

"O mais importante para a minha saúde mental é não ter a sensação de estar perdendo tempo, e, sim, usar o tempo como meu aliado, ganhando conhecimento, aprimorando projetos e criando outros. E tenho dois focos neste período: atividade física e a meditação. O exercício produz hormônios que são importantes para o bem-estar, o que ajuda muito nesta fase. E a meditação é aquele momento em que você centraliza a respiração. Acalma o coração e a alma. Um é equilíbrio do outro. Há muitas lives e cursos gratuitos nas redes sociais e na internet para quem quiser começar. Estou na quarta semana de isolamento e usar o tempo como amigo, para mim, tem funcionado bastante.

Lembre-se de que tudo é uma questão de escolha, e você está no comando. Essa é a boa notícia!!! Quer pirar? Não faça nada. Quer amadurecer? Desafie-se. Somos muito mais fortes do que imaginamos. Meu lema: respira, conecta, transpira e não pira."

*

Aproveite para sonhar
Fernanda Maciel, ultramaratonista

Fernanda Maciel (Mathis Dumas/Divulgação)

"Eu morava em São Paulo e, de repente, me vi morando em uma vila de 40 habitantes nas montanhas dos Pirineos. É um pouco como eu me sinto agora, nesta quarentena, freando o meu instinto hiperativo e aprendendo a sonhar.

Minha dica é essa: aproveite este tempo para sonhar, porque, quando isso passar, poderemos realizar sonhos. Estamos todos limitados à vida social, em silêncio, apenas escutando os pássaros, curtindo a nossa caverna, recuperando toda a nossa energia corporal, mental e emocional. E podemos ter vários projetos em mente.

Esse confinamento pode ser um tempo maravilhoso para nós, um tempo para dar maior valor à liberdade e aos sonhos. E, quando a porta da caverna abrir novamente, estaremos com as asas polidas, com as leituras em dia, com maior conhecimento do nosso eu e com a motivação no máximo para realmente viver nossos sonhos."

Leia + "Tenho momentos de prazer e de dor sobrenatural", diz ultramaratonista

*

Acorde sempre com um propósito
Martine Grael, velejadora

Martine Grael (Reprodução/Instagram)

"Antes de dormir, faça planos para o dia seguinte. Mesmo que você não tenha certeza e mesmo que você faça algo completamente diferente no dia seguinte. O fato de ir dormir já pensando no dia seguinte… Alguma coisa acontece que as coisas se resolvem [risos]. Pelo menos para mim. Mas o importante é acordar no dia seguinte com um propósito, colocar essas metas. E como está nas suas mãos realizar ou não as suas metas, você pode decidir não realizar. Mas, quando acorda sem nenhum propósito, você fica com uma sensação de estagnação. Por isso eu tenho tentado, todo dia antes de dormir, dar uma pensadinha, ou então, quando é muita coisa, escrever o que eu gostaria de realizar no dia seguinte."

Leia + Martine Grael: "Nunca tive gente me dizendo que era impossível"

*

Sol e vitamina D
Hortência, ex-jogadora de basquete

Hortência e a medalha de prata que ganhou na Olimpíada de Atlanta, em 1996

"Leio muito sobre a importância da vitamina D, e não é de hoje que sempre busco na melhor e principal fonte que é o sol. Alguns médicos até dizem que o melhor horário para tomar sol é meio-dia e sem o uso de protetor solar –mas é bem pouquinho! Você toma uns dez minutinhos de cada lado e pronto. Eu tomo banho de sol diariamente e depois dos meus treinos físicos. Muita gente não tem um espaço aberto ou uma varanda, mas busque uma janela na sua casa! Veja o horário em que bate mais sol e faça isso regularmente. Vai ser ótimo para o seu corpo e a sua saúde."

Leia + Hortência, eleita melhor atleta da história: "Nunca liguei pra preconceito"

Sobre a autora

Débora Miranda é jornalista e editora do UOL. Apaixonada por cultura. Acredita no poder transformador do esporte. Ginástica olímpica na infância. Pilates, corrida e krav maga na vida adulta. Futebol desde sempre. Corinthians até o fim.

Sobre o blog

Espaço para as histórias das mulheres no esporte, mostrando como a atividade física pode transformar vidas e o mundo. A ideia é reunir depoimentos sobre determinação, superação e empoderamento. Acima de tudo, motivar umas às outras. Vamos juntas?